Federação das Santas Casas, Hospitais e Entidades Filantrópicas do Estado de Santa Catarina

Atuação das entidades hospitalares garante emenda impositiva de R$ 120 milhões para hospitais filantrópicos em 2018

A presença de representantes de hospitais privados e filantrópicos ligados às entidades AHESC-FEHOESC-FEHOSC, durante reunião do Fórum Parlamentar Catarinense, na terça-feira (17) em Brasília, garantiu a significativa aplicação nas emendas impositivas de bancada, no valor de R$ 120 milhões, para o setor. Formada por deputados e senadores, a comissão atendeu aos pedidos da rede, e definiu a emenda para 2018, que assegura o aporte à filantropia. Além da saúde, o setor agrícola também foi beneficiado com R$ 42 milhões, para a aquisição de equipamentos agrícolas.

Em Brasília, representaram as entidades hospitalares: o coordenador do Escritório de Projetos do Instituto Santé, Adriano Ribeiro, o diretor da AHESC Regional Oeste e do Hospital Regional São Paulo, Fábio Lunkes, o diretor administrativo do Hospital Salvatoriano Divino Salvador, André Ragnini, o presidente da Associação dos Amigos do Hospital Infantil Seara do Bem, Sandro Ribeiro e o diretor administrativo do Hospital Infantil Seara do Bem, Eder Alexandre.

“A presença da rede de diretores convenceu os deputados e senadores a manter a emenda de bancada para 2018. A rede privada e filantrópica que atende SUS em SC, sem a ajuda do estado, conseguiu esse aporte para a manutenção dos serviços prestados à sociedade”, ressaltou Adriano Ribeiro, coordenador do Escritório de Projetos do Instituto Santé.

“Juntos, conseguimos transmitir para os parlamentares todas as nossas necessidades e dificuldades enfrentadas perante a falta principalmente de custeio de nossos hospitais. Com essa emenda de bancada para 2018, nós vamos conseguir fôlego para diminuir as dívidias, e fazer procedimentos que a sociedade tanto espera, como as cirurgias eletivas. As prefeituras poderão fazer parcerias para serviços, exames e procedimentos. A participação dos diretores hospitalares e das entidades AHESC-FEHOESC-FEHOEC em Brasília foi de extrema importância. Talvez, sem esse comparecimento, poderíamos ter diminuição da parcela”, afirma Fábio Lunkes, diretor da AHESC Regional Oeste e do Hospital Regional São Paulo, de Xanxerê.

“A filantropia contou com o apoio fundamental dos parlamentares em plenária garantindo 70% da verba destinada ao estado”, comenta Eder Alexandre Gonçalves, diretor administrativo do Hospital Infantil Seara do Bem, de Lages.

“Felizmente a saúde foi beneficiada. Nós estivemos em conversa com alguns deputados nos últimos dias, e o deputado João Rodrigues teve uma fala incisiva, mudando a opinião de alguns parlamentares, o que garantiu o recurso para a saúde. Esses milhões que vão fazer a diferença. A participação ativa dos diretores foi muito importante para esse resultado”, fala André Ragnini, diretor administrativo do Hospital Divino Salvador, de Videira.

“Sobre as visitas que temos feito aos deputados, foram muito proveitosas. O resultado esteve na plenária quando foi definida a questão das emendas e a destinação dos 70%. O engajamento de todos foi fundamental”, destaca Sandro Ribeiro, presidente da associação dos amigos do Hospital Infantil Seara do Bem, de Lages.

O presidente da FEHOESC, Tércio Kasten, destaca que: “Mais uma vez os hospitais e estabelecimentos de Saúde dão exemplo em busca de recursos alternativos para manter os atendimentos à população catarinense, diferente do modo como o governo do estado está tratando o setor, ignorando as demandas dos hospitais filantrópicos que estão sem receber os pagamentos pelos serviços prestados e sem previsão de um cronograma de pagamento dos atrasados”.

A proposta será enviada na quinta-feira (20) à Comissão Mista de Planos, Orçamentos e Fiscalização, que elabora a Lei Orçamentária Anual (LOA).

Torne-se um associado da FEHOSC

Você também pode ser um associado da Federação e usufruir das muitas vantagens e benefícios em assessoria e atuação técnica